Auto Uai Blog
Uma volta na história do Fusca

Muitos dizem que Adolf Hitler foi o homem por trás do Fusca, e isso é verdade. O ditador queria que as famílias alemãs tivessem condições de comprar um carro, então ele convocou o fabricante de automóveis Ferdinand Porsche para fazer o famoso “carro do povo”. Mas a base do Fusca existia desde muito antes da demanda de Hitler, sendo ele fortemente influenciado pela série V da Porsche. Rumores de que Hitler projetou diretamente o carro provavelmente são falsos, apesar de ter sido ele quem afirmou que o carro deveria parecer um besouro, porque “você só precisa observar a natureza para aprender a melhor forma de alcançar a racionalização”, é provável que ele estivesse lançando alguma citação que havia lido em uma revista de carros. Ainda assim, uma coisa é fato: o próprio Hitler colocou a pedra fundamental da fábrica da Porsche em Wolfsburg, na Alemanha.
Os americanos, ainda desconfiados de qualquer coisa importada de lá, evitaram o Fusca quando ele foi levado para os Estados Unidos em 1949: apenas duas unidades foram vendidas naquele primeiro ano. Mas depois disso, as vendas cresceram rapidamente. Na década de 1960, centenas de milhares de carros foram vendidos a cada ano, chegando a 570.000 unidades em 1970.
Em 1999, a Advertising Age, famosa revista global de publicação de mídia, notícias e dados sobre comunicação e marketing, declarou que a campanha publicitária para o Fusca ”Think Small”, traduzida ao pé da letra como “Pense Pequeno”, foi a melhor campanha dos últimos 100 anos, superando a Coca-Cola, a Marlboro, a Nike e o McDonald's. O peculiar conceito foi um divisor de águas para toda a indústria.
Por causa de sua estética distinta, os Fuscas foram associados a tudo, desde os Beatles aos Transformers. Originalmente conhecido como o Volkswagen Tipo 1, as curvas do carro e o topo arredondado levaram ao seu apelido posterior, semelhante a um inseto - agradecemos ao público pelo apelido característico do carro.


Algumas curiosidades:
 

  • O Fusca com a placa “LMW 28IF” na capa do álbum “Abbey Road”, dos Beatles, foi vendido em um leilão por US$ 23.000, em 1986. Ele está agora em exibição no Museu da Volkswagen na sede da empresa em Wolfsburg, Alemanha.
     
  • A escultura Fremont Troll, em Seattle, Estados Unidos, uma enorme estátua à espreita sob a ponte Aurora, segura um Fusca real. Ela também continha uma cápsula do tempo de recordações de Elvis, que foi roubada.
     
  • A série Herbie foi um grande sucesso para a Disney no final dos anos 60 e início dos anos 70. Um dos Herbies originais foi vendido por US$ 126.500 em um leilão em 2015.
  • No desenho original dos Transformers, o Bumblebee se transformou de um Fusca. O carro foi trocado por um Camaro para os filmes live-action.

     

Quando o milionésimo Fusca foi fabricado, em 1955, a empresa coroou a conquista colocando o carro em ouro com acentos de diamante. Eles também criaram um Fusca conversível com um corpo de vime em colaboração do cesteiro Thomas Heinrich, foram mais de 600 horas de trabalho.
Depois da Segunda Guerra Mundial, a fábrica da Volks em Wolfsburg, na Alemanha, deveria ser entregue aos ingleses. No entanto, nenhum fabricante de carros britânico queria assumir a responsabilidade pela empresa, dizendo que "o veículo não atende aos requisitos técnicos fundamentais de um automóvel", "é pouco atraente para o comprador médio" e que "construir o carro comercialmente seria um empreendimento completamente antieconômico".
Será que se arrependeram!? 
 

ebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *
Assine nossa newsletter
CONTATO
(35) 3021-3060
atendimento@autouai.com.br